sábado, 10 de junho de 2017

SUFOCO


Penso, repenso
Paro

Sinto, Reflito
Dor

Inspiro, Expiro
Solidão

Tento, Tento
Desânimo

Acolho-me no vazio

...


Copyright © 2017 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

domingo, 23 de abril de 2017

ENSAIO DE UM POEMA DE AMOR

video


Poema em homenagem ao grande amor da minha vida, José Augusto das Graças, pelo seu aniversário - 23.04.2017.

Copyright © 2017 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida



quarta-feira, 1 de março de 2017

CICLO DA VIDA

Imagem: Google

Chegou março!
Derramar nostálgico no ar
Espalha um olor outonal
Anuncia uma nova etapa
Abraçada pela brisa morna
O fim do verão...

O “verde” vive seus últimos dias
Alegres, folhas dançam ao vento
Brindando seu tempo
Preparam-se para pousar ao chão
Presenteando-nos com um lindo espetáculo
O ciclo da vida!

Despertar de memórias
O olhar procura momentos, revive...
A saudade insiste em bater no peito
O tempo cumprindo seu tempo
Carrega em cada folha que flutua ao vento
Histórias... Nossas histórias...

Copyright © 2017 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

HAIKAI - FIM

Foto: Google

PÉTALAS AO CHÃO

CORAÇÃO APUNHALADO

SOU EU... SOLIDÃO



Copyright © 2017 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida



sábado, 10 de dezembro de 2016

APENAS AMOR


Os anos passaram...

Viver ao seu lado
É vivenciar o amor
Por caminhos de luz, andar
Sorrir e viver plenamente

Os anos passaram...

Olho para ti e perco o ar
Sinto seu amor em cada partícula do meu ser
Somos conectados, somos um só
Impossível soltar  a “força” que nos une

Os anos passaram...
Foram muitos altos e baixos
Mas nada abalou nosso amor
Ao contrário, nas dificuldades nos fortalecemos
Sempre você e eu

Os anos passaram...

Não importa o tempo
Nosso amor é imortal.
Amo-te!
Ontem, hoje, sempre...


Feliz 21 anos para nós!


*Poema dedicado ao meu marido José Augusto das Graças



Copyright © 2016 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

segunda-feira, 18 de julho de 2016

FRAGILIDADE

O corpo cansado se distancia
Mergulha no vazio que o domina
Abraçado pelos fracassos, sua sina
Consome-se em tristeza, engole sua ira

Na busca de sonhos, apenas portas fechadas
Uma história mal começada, inacabada...
O descaso da vida, feridas na pele cicatrizadas
Ausência de ajuda – silêncio - em sua alma cravada

Em sua solidão caminha a passos lentos
Deixou-se levar pelo cansaço de tanto tentar
Absorto pelas desilusões,  perde-se em si mesmo

Lança um último olhar ao espelho
Consumido pela fragilidade de seu ser
Tenta rever sua trajetória - apenas linhas vazias...


Copyright © 2016 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

segunda-feira, 21 de março de 2016

NO CERNE DA POESIA

Segura minha mão e leva-me
Quero perder-me em versos
Caminhar pelas rimas desconexas
Enxergar o avesso da poesia

Sentir o cerne da inspiração
Mergulhar na dor, amor do poeta
Saltitar pela vibração da alegria
Desfragmentada em versos pela vida

Quero banhar-me na ilusão
Desvendar sua força e poder
Sem medo pelo seu encanto me perder
Entrego-me de corpo e alma

Só assim é possível compreender
O que há nas entrelinhas de cada verso
Nuances da essência de um poeta
Que dos versos não conseguem se desprender

Frente a frente com seu âmago
Vejo-me nua; sob meus pés, palavras, letras
À espera de serem reveladas
Em versos e rimas, o nascer da poesia.

Copyright © 2016 - Todos Direitos Reservados a Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida